Informações úteis


(Estrangeiros que vivem no Japão) Quando adoecer no Japão…

1. Quando adoecer no Japão

1.1 Quando adoecer no Japão, primeiro, consulte uma clínica particular próximo de sua casa.
A clínica a se consultar difere conforme o(s) sintoma(s).
Se não souber qual clínica consultar, pergunte ao clínico geral.

・Clínica Geral (内科; NAIKA): doenças com sintomas gerais como resfriado, febre, dor abdominal.
・Clínica Cirúrgica (外科; GEKA): ferimentos com cortes, supurações, etc.
・Ortopedia (整形外科; SEIKEIGEKA): ossos, articulações, dores musculares, etc.
・Ginecologia e Obstetrícia (産婦人科; SANFUJINKA): doenças femininas, gravidez, parto.
・Otorrinolaringologia (耳鼻科; JIBIKA): doenças do ouvido, nariz, garganta.
・Oftalmologia (眼科; GANKA): doenças do olho
・Pediatria (小児科; SHOUNIKA): crianças até o sexto ano primário.

1.2 Se necessitar exames detalhados ou diagnóstico especializado, o médico da clínica escreverá a Carta de Apresentação para um hospital de grande porte.
Há possibilidade de não ser atendido em hospital de grande porte se não possuir a Carta de Apresentação.
Mesmo que seja atendido, o custo ficará mais caro por aproximadamente 5,000 ienes e terá de aguardar por muito tempo.

1.3 Itens necessários para fazer a consulta.
①Cartão do Seguro de Saúde
②Dinheiro em cash (muitas clínicas não aceitam o pagamento por cartão de crédito)
Primeira consulta: de 2,000 a 3,000 ienes (valor a ser pago na primeira consulta em uma clínica).
O valor difere conforme a avaliação do médico em uma consulta, exames necessários e medicamentos prescritos.
Se não tiver boas condições financeiras, é melhor explicar ao médico na hora da consulta.
Todas as pessoas que moram no Japão devem se inscrever no Seguro de Saúde (Seguro de Saúde Público ou Seguro de Saúde Nacional).
Se não estiver inscrito no Seguro de Saúde, o valor do custo médico ficará elevado.
Se utilizar o Seguro de Viagem (de Turismo) de Empresa Privada, o custo médico será elevado pois terá de pagar primeiro o valor total no momento da consulta, depois enviar a cobrança à empresa de seguro e ser restituído posteriormente.

Seguro de Saúde do Japão

(a)Tipos

 (a-1) Seguro de Saúde Público
  Se inscreverá na empresa onde trabalha.
  O valor do seguro é descontado mensalmente do salário. A metade do valor do seguro é pago pela empresa.

 (a-2) Seguro de Saúde Nacional
  É o seguro que os autônomos, estudantes ou pessoas que não trabalham se inscrevem.
  O procedimento é feito no departamento de Seguro de Saúde Nacional, na prefeitura onde tem o seu registro de residência.
  O valor do Seguro de Saúde é determinado segundo o valor do imposto residencial pago no ano anterior.
  No caso de um estrangeiro, é possível se inscrever no Seguro de Saúde Nacional, apenas a pessoa que estiver registrada como residente (pessoa que tem permissão de estadia por mais de 3 meses).
  A pessoa que tiver Visto de Permanência de Curto Prazo ou que tiver Visto Médico, não poderá se inscrever no Seguro de Saúde Nacional.

(b)Ao estar inscrito no Seguro de Saúde:

 (b-1) A pessoa inscrita no seguro de saúde, poderá receber o atendimento médico em caso de doenças ou internações, pagando-se apenas 30% dos gastos médicos.
 (b-2) Se o custo médico ficar alto por uma cirurgia ou internação de longo período, não pagará além de um valor de teto máximo, se estiver inscrito no seguro de saúde.
 (b-3) No caso de ter uma doença de difícil tratamento designado pelo país ou caso tenha alguma deficiência, receberá subsídio médico (auxílio financeiro de saúde) caso esteja inscrito no seguro de saúde.

1.4 Suporte de palavras:
Há governos locais que oferecem e outros que não oferecem apoio de idiomas. Isto é, alguns oferecem serviços de interpretação para que os estrangeiros possam ter facilidade nas consultas médicas, e outros não.

Se não há serviço de interpretação, há Formulário Médico Multilíngue que pode ser utilizado assim como aplicativos de interpretação de termos médicos úteis.
*Poderá baixar o Formulário Médico Multilíngue na página do CLAIR ou AMDA.
*Como aplicativo, há um que se chama VoiceTra.


2. Para as pessoas que têm receio sobre HIV

2.1 Sobre a diferença entre HIV e AIDS
HIV é o nome de um vírus, que se chama Vírus da Imunodeficiência Humana. Se permancer com a infecção de HIV sem o tratamento, a função imunológica diminuirá gradativamente, ao longo dos anos.
AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) é o estado em que se manifesta várias infecções ao se infectar com o HIV, por haver a diminuição da função imunológica.

2.2 Sobre a infecção de HIV
O HIV é um vírus que tem baixa força de transmissão. Está presente no sangue, esperma, secreção vaginal e leite materno das pessoas HIV positivas, e se tranmite na maioria das vezes por relação sexual.
O HIV entra no corpo através da mucosa ou por pequenos ferimentos que tenham sangramentos.
O HIV pode entrar no organismo através das mucosas dos olhos, da boca, da vagina, da uretra e do ânus.
A infecção pode ocorrer quando sangue, esperma, secreção vaginal contendo HIV entrarem em contato direto com a mucosa ou ferimento.
Ao compartilhar dispositivo injetável (seringa e agulha) com pessoas HIV positivas, facilita a infecção pois o sangue contendo HIV entra em contato direto com os vasos sanguíneos do usuário.
O parto vaginal de uma mãe HIV positiva pode infectar o feto por contato direto do seu sangue
Ainda, a amamentação com o leite materno pode infectar o seu filho.

Modo de minimizar a possibilidade de uma infecção por HIV

a Realação Sexual
ode-se minimizar a possibilidade da infecção impedindo o contato direto do sangue, esperma ou secreção vaginal do(a) parceiro(a) com o seu órgão genital, ânus ou cavidade oral no ato sexual.
O uso do preservativo (camisinha) é uma maneira de impedir o contato direto com o sangue, esperma ou secreção vaginal do(a) parceiro(a).
Está à venda no mercado o preservativo para se usar no pênis e o preservativo para inserir na vagina.
Mesmo que seja difícil o uso do preservativo, pode-se minimizar a possibilidade de infecção se o tempo de contato dos seus órgãos genitais, ânus e cavidade bucal seja curto e a quantidade de sangue esperma e secreção vaginal do(a) parceiro(a) seja pequena.
A chance de se infectar tornará pequena, se, por exemplo, lavar imediatamente ou não engolir o esperma ou secreção vaginal, mesmo que ocorra ejaculação dentro da boca, vagina ou ânus, ou, mesmo que o fuido pré-ejaculatório ou a secreção vaginal entre dentro da boca.
Ainda, se houver ferimento na mucosa, facilitará a entrada do vírus para o corpo e aumentará o risco de infecção
Ao escovar os dentes pode causar pequenos ferimentos dentro da cavidade bucal, portanto, caso for ter relação sexual oral, deve-se fazer apenas o gargarejo sem a escovação de dentes.
Também, em casos de estar com outras DSTs., afta bucal ou resfriado, há portas de entrada do vírus para a mucosa e pele, assim, fazer logo o tratamento e evitar a relações sexuais até que haja cura completa.
Quando os dispositivos sexuais são inseridos no ânus ou na vagina, nestes ficam aderidos os fuidos orgânicos e o sangue.
Ao compartilhar os dispositivos sexuais, a mucosa retal, a secreção vaginal e o sangue de outra(s) pessoa(s) se aderem à sua mucosa, portanto, deve-se ou evitar o compartilhamento ou, ao compartilhar, deve-se higienizar o dispositivo ao uso de cada pessoa ou utilizar o preservativo.

b Uso compartilhado de dispositivo injetável (seringas e agulhas)
Por haver a possibilidade de infecção ao compartilhar com outras pessoas o dispositivo injetável, ao injetar drogas, utilize sempre um dispositivo novo ou utilize o seu próprio.
Poderá diminuir a possibiliade de infecção se,
após utilizar o dispositivo compratilhado, lavá-lo e desinfetá-lo, porém, como há problemas
higiênicos, deve-se evitar o quanto possível, o seu uso comprtilhado.

c Parto das mulheres HIV positvas
Para diminuir a possibilidade de infecção de HIV para um bebê por uma mulher soropositiva, deve-se diminuir a quantidade da carga viral tomando medicamentos no período adequado da gestação, ter o bebê por parto cesariana e não amamentar com o seu leite materno.
Desta forma, a possibilidade de infectar o bebê por uma mãe soropositiva é inferior à 0,5%.


3. Quando um soropositivo vive no Japão

3.1 Um soropositivo que já faz o tratamento antiretroviral (em um país) e vem ao Japão
No Japão, o tratamento antiretroviral não é gratuito.
Como o custo médico é caro, torna-se necessário se inscrever no seguro de saúde.
Há um subsídio de custo médico que é aplicado somente às pessoas inscritas no seguro de saúde.
Para receber o subsídio é necessário fazer procedimentos.
É necessário preparar os seguintes documentos antes de vir ao Japão.

① Documentos necessários:
 a) 2 resultados do exame de sangue com o nível de CD4 abaixo de 500 e a carga viral do mesmo período, taxa de leucócitos, de plaquetas e de hemoglobina. É necessário haver um intervalo de 1 mês entre os 2 resultados de exames.
 b) Resultados dos exames de sangue até vir ao Japão.
 c) Carta de Apresentação do Médico

② Escolha do hospital
Há instituições médicas designadas como hospital de referência especializado em HIV em todo o país.
Se não souber qual departamento consultar, contate o CHARM.
Formulário para contatos

③ Inscrever-se no Seguro de Saúde
Antes de ir à consulta, é necessário inscrever-se no Seguro de Saúde Público ou Seguro de Saúde Nacional e levar consigo o Cartão do Seguro de Saúde.

④ As pessoas que moram na região de Kansai, podem solicitar interpretação do CHARM ou serviço de apoio ao acompanhamento.
As pessoas que moram fora da região de Kansai, favor consultar-nos.
* A região de Kansai abrange as províncias de Osaka, Hyogo, Kyoto, Shiga, Nara e Wakayama.

⑤ O Japão não impede a entrada no país por ser soropositivo.
Poderá também fazer a renovação do Visto de Permanência.

3.2 Caso seja diagnosticado como HIV positivo no Japão
Pessoa que for diagnosticada HIV positivo
Ir ao hospital que for apresentado pelo local onde fez o exame de HIV levando a Carta de Apresentação e fazer os procedimentos da Primeira Consulta.

Procedimentos de primeira consulta。。。Próximo à entrada do hospital, há o balcão de procedimentos para a primeira consulta. Siga os seguintes passos:

① Preencha o formulário de solicitação de consulta.
② Leve-o ao balcão de Primeira Consulta. Apresente neste momento, a Carta de Apresentação.
③ Pegue o formulário de consulta e o cartão do hospital.
④ Apresente-o na recepção do departamento onde fará a consulta.
⑤ Faça a consulta e os exames.
⑥ Pergunte as suas dúvidas.
⑦ Faça o pagamento.

O que levar:

a) Cartão do Seguro de Saúde
b) Carta de Apresentação que recebeu no local do exame de HIV
c) Levar aproximadamente 10,000 ienes em dinheiro cash.

Pessoas que forem diagnosticadas como HIV positivo no hospital:
Receber a orientação do médico e do assistente social do hospital e fazer os procedimentos necessários para o tratamento.

③ As pessoas que moram na região de Kansai, podem solicitar interpretação do CHARM ou serviço de apoio ao acompanhamento.
As pessoas que moram fora da região de Kansai, favor consultar-nos.
Para obter informações, contate o escritório do CHARM.
Formulário para contatos

Para estrangeiros soropositivos que vivem no Japão, há serviço de acompanhamento aos hospitais e prefeituras.
A assistência de interpretação para os estrangeiros soropositivos é gratuita. Por isso, utilize esta assistência caso tenha dificuldades na consulta hopitalar ou nos procedimentos da prefeitura.
Para despachar intérpretes, é necessário reservar com certa antecedência para ajustes de horários.
Faremos o possível para ajustar no dia de sua solicitação, mas pode ser que não seja possível.
Não podemos atender a todos os idiomas, por isso, entre em contato com o escritório do CHARM para informar-se.
Formulário para contatos


4. Exames

Sobre os exames de HIV e DSTs.

4.1 Onde se faz o exame de HIV e DSTs?
Só se saber se está ou não infectado por HIV fazendo-se o exame.
Pode-se fazer o exame de HIV nos Centros de Saúde (local ou regional), gratuitamente e em anonimato (não precisa falar o seu nome).
Dependendo do Centro de Saúde (local ou regional), poderá fazer também o exame de DSTs. (sílifis, clamídia, etc.).
Poderá fazer também em algumas instituições médicas, porém não é gratuito.
É possível verificar em japonês por internet, com “Mapaa de Exame de HIV – Aconselhamento” ou informar-se no CHARM.
Formulário para contatos

4.2 Significado do resultado do exame de HIV
O resultado de exame de HIV é indicado como “negativo” ou “positivo”.
HIV (-) significa que não está infectado pelo HIV e HIV(+) significa que está infectado por HIV.
Se estiver infectado por HIV, na maioria das vezes, o resultado exame de sangue será positivo após 4 semanas.
Portanto, se o resultado do exame for “HIV negativo” após 4 semanas do tempo possível de infecção, significa que não está infectado pelo HIV.
O período de positividade do resultado de exame varia de pessoa para pessoa.
Como o período de resultados precisos do resultado do exame após a possibildiade de contágio varia conforme o Centro de Saúde ou local de exame, é melhor confirmar sobre este período onde for fazer o exame.
Por exemplo, pelo método dos exames noturnos realizados pela prefeitura de Quioto, só se obtém resultado preciso após o período de mais de 3 meses.
Mesmo que não tenha passado 3 meses da possibilidade de contágio, pode-se fazer o exame, porém, aconselha-se repetir o exame depois de passar mais de 3 meses.


5. Local de exames com atendimento
multilíngue

5.1 Cidade de Quioto (inglês)
Exame que se obtém resultado no mesmo dia. É gratuito e em anonimato.
É necessário fazer reserva.
O número de pessoas que podem fazer o exame é limitado. Solicitamos a sua compreensão caso não possa fazer reserva.
NO dia do exame poderá utilizar o intérprete em inglês. No momento da reserva, favor comunicar que deseja intérprete.

Local: Prefeiruta em Shimogyoku – 1 andar.
Horário: todas as quinta-feiras (exceto em feriados).18h às 19h30
Conteúdo dos exames:
 (1) Exame de HIV com resultado no dia (o resultado sai em aproximadamente 1 hora).
 (2) DSTs.(sífilis, gonorréia, clamídia)(retorno dos exames em 2 dias subsequentes de exame.
*O resultado de exame de triagem sai aproximadamente após 1 hora. Caso seja necessário a confirmação do exame de triagem, terá de retornar para o exame 2 datas depois do dia do exame (isto é, data seguinte à proxima data do exame).

Reserva e Informações

(em inglês): CHARM 06-6354-5902 De segunda-feria à quinta-feira, das 10h às 17h
(em japonês): Quioto-shi Hoken Fukushikyoku Hoken iryou aka (Departamento de Saúde e Bem-estar da prefeitura de Kioto). 075-222-4249De segunda-feria à sexta-feira, das 9h às 17h30